terça-feira, 22 de novembro de 2016

                                                     
Pesquisadores do IFAM realizam levantamento hidrológico no Água Branca


Alunos do curso de Engenharia Civil do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM - com apoio do #Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia, ligado ao Ministério da Defesa do Brasil), montaram uma base de pesquisa permanente voltada para a Caracterização Hidrológica do nosso #IgarapéDaÁguaBranca. Hoje a primeira equipe de alunos pesquisadores, concluiu o levantamento topográfico do leito do igarapé que fica bem na frente da nossa casa. Ao mesmo tempo foi montada uma mini-estação hidrológica que vaio medir o volume de chuvas nos próximos doze meses.
Uma vitória sem precedentes. Uma resposta inequívoca para nós que sempre acreditamos na informação para salvar nosso igarapé da destruição que consumiu quase 100% dos seus pares no perímetro urbano de #Manaus. Quando a pesquisa for concluída no próximo ano, teremos toda a caracterização hidrológica do #Igarapé. Aí sim, teremos todos os parâmetros para monitorar cientificamente o ciclo de suas águas nos períodos de verão e inverno amazônico.
Agradecemos muito esse apoio que chegou através do SIPAM/MD, FAPEAM e agora com IFAM. E pensar que tudo começou com nossas postagens nas mídias sociais, pedindo S.O.S. No primeiro projeto o SIPAM disponibilizou toda sua tecnologia de ponta para realizar o mais completo levantamento de imagens do igarapé e suas Áreas de Influência (APPs), identificando Todas as Ocupações Irregulares nas margens do igarapé, desde a nascente até a foz.
Agora com apoio do professor doutor Laerte Melo Barros, titular da disciplina Topografia e Resistência dos Materiais do IFAM, vamos conhecer tudo que prejudica e ou já prejudicou a hidrologia do Água Branca. Depois de 20 anos trabalhando para colocar em pauta os igarapés e fragmentos florestais ameaçados na Apa-Tarumã, finalmente chegou a ajuda que sempre buscamos, porque continuamos acreditando que só a ciência e a pesquisa podem realmente salvar o nosso Água Branca. Obrigado, Deus!






sábado, 15 de outubro de 2016

Guardiões Mirins do Água Branca

É pensando nas futuras gerações que lutamos pela preservação do igarapé Água Branca, as crianças que frequentam o igarapé são fervorosos ambientalistas que estão sempre lembrando a importância de se manter limpo o igarapé e seu entorno, assim como cuidar dos animais que necessitam desta floresta em pé..nenhum lixo passa despercebido aos olhos desses curumins que zelam com muito carinho e usufruem como ninguém as belezas do Água Branca o qual virou um amigo querido e muito especial.
Participam das atividades com bastante interesse e se mostram chocados quando entendem que essa área do Tarumã está extremamente ameaçada e que o igarapé pode ficar como todos os outros igarapés poluídos que cortam a cidade de Manaus.
As crianças são conscientes de que a água é o bem mais precioso que temos no nosso planeta e que sem ela ninguém sobrevive, no entanto se esforçam para compreender porque precisamos lutar tanto e estar sempre denunciando  os crimes ambientais quando se trata de uma causa óbvia, pois preservar nossas florestas e águas é fundamental para a qualidade de vida de todos os seres.
Para ajudar na preservação dos animais que habitam no Tarumã como os sauins- de coleira, outros macacos. pica- paus, tucanos, esquilos e outros.. os pequenos guardiões produzem mudas de ingazeira, açaí e outras árvores que servem de alimento para os moradores da floresta.
Brincadeiras antigas, tirolesa, escalada, piquenique e muito banho...é assim que aproveitam o máximo esse tesouro de Manaus, enquanto o mesmo resiste ao constante desmatamento e destruição que vem assolando o Tarumã.
Parabéns para esses grandes ambientalistas!!!!!!














































segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Análise ambiental do igarapé Água Branca

Essa semana recebemos os relatórios finais dos projetos desenvolvidos no Centro Regional de Manaus (CR-MN) do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Foi realizada a análise ambiental do igarapé Água Branca (2014/2015) por meio de ferramentas de geotecnologias e também a análise sobre a alteração da paisagem na microbacia do igarapé (2015/2016).
Desenvolvidos pela bolsista Randielly Barbosa Soares, sob a orientação do Dr. Carlos Benedito da Silva e Dra. Solange dos Santos Costa com o intuito de realizar o mapeamento das Áreas de Preservação Permanente da microbacia assim como mensuração do nível de degradação causados pelas ações antrópicas.
Este belíssimo trabalho nos traz detalhes sobre a geologia, geomorfologia, solo, vegetação e  uso e ocupação do solo em um período de trinta anos.
Os resultados das análises dos dados mostraram que as áreas impactadas pela ação do homem foram de 31.48% ao longo dos trinta anos, um total de 183.83 hectares de floresta desmatado e  que os elementos componentes da microbacia que necessitam de cuidados urgentes são os cursos dágua, a mata ciliar e o solo.
Em breve publicaremos a pesquisa na íntegra para que todos possam ter acesso às informações.
O próximo projeto que deverá ter início ainda em setembro, será sobre a hidrologia do Água Branca com a 'Instalação e operação de estações hidrométricas para monitoramento hidrológico da microbacia do igarapé Água Branca', desenvolvido pelo bolsista Vinícius dos Santos (IFAM), sob a orientação do Dr. Carlos Benedito Santana (SENSIPAM) e Dr. Laerte Melo Barros (IFAM).
Desde já queremos agradecer por contemplarem a área do igarapé para a realização desse estudo e parabenizar a equipe muito competente por magnífico trabalho! Com certeza bons frutos virão.






















                                                 Água Branca Online




Queridos seguidores do Água Branca, estamos de volta!
SIM, o Igarapé ainda está limpo e vivo, para quem pensou que havíamos desistido desta luta...NÃO, ele não está resguardado da destruição, se imaginaram que já não precisávamos mais nos preocupar por estar devidamente protegido.
Estivemos distantes por problemas técnicos mas pudemos dar continuidade no monitoramento online através de outra ferramenta (visite nossa página no facebook AGUABRANCA ONLINE EM DEFESA DO ULTIMO IGARAPE LIMPO DE MANAUS - SIGA-NOS) que vem possibilitando um expressivo número de visualizações.
Agradecemos muito o apoio de todos que nos acompanham e vibram pela preservação do último igarapé limpo do perímetro urbano de Manaus, assim como a floresta do Tarumã.
Juntos somos fortes, Manaus merece!